Ao redor do universo

Hoje a violência urbana não permite
O choro dos meus demônios.
Nada vai mudar o meu mundo.
Tudo é um pensar que assiste
Acariciando e sussurrando nas paredes
Cânticos de pura antipoesia,
Dessas que ululam nos almofadas.
Preciso de uma dose em que vedes
O meu dedo no seu gatilho.
A felicidade é quente,
E as agruras voam dentro de mim.


Alexandre dos Santos (São Paulo, 1980). Poeta, crítico, professor de Literatura.

Posted by:Jorge Pereira

Produtor cultural e agente literário pernambucano baseado no Rio de Janeiro e São Paulo. Fundador da Casa Philos e editor-chefe da Revista Philos. Curador de festivais literários e de arte contemporânea.

Uma resposta para “Dossiê de Literatura Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Alexandre dos Santos

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s