Fim

Fim do começo,
Presente pretérito:
Começo do fim.

O ardil do tempo
Evoca o ponto
De tensão
No qual
Passado, presente
E futuro
Têm,

Num átimo,

A mesma face.

Curiosamente,
Esse ponto é um espelho
No qual
A vida enxerga
A morte.


Celso Assolin Martins (Mococa, Brasil, 1960). Escritor.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.

Um comentário sobre ldquo;Dossiê de Literatura Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Celso Assolin Martins

Deixe uma resposta