Amanhã

Amanhã vai nascer o sol
Amanhã vai nascer o sol forte
Aquele que aquece
E te põe forte.
Amanhã vou a escola
Vou dedicar-me aos estudos
E fazer amizades novas
Depois vou jogar futebol com alguns miúdos.
Amanhã farei de tudo para não me aborrecer
Para estar alegre com o mundo
Para ver mais uma vez o sol nascer.
Amanhã é dia de eu visitar os meus familiares
Amanhã é dia de tu me amares
Amanhã é dia de brincarmos novamente
É dia de tu e eu rezarmos para toda gente.
É dia de refrescar a minha mente
Amanhã é o dia mais feliz da minha vida.


Nélio Gemusse (Moçambique, 1993). Escreve poesias desde os seus 15 anos de idade, traz nas suas linhas poemas de intervenção social e de reflexão. Cursando ciências policiais, lançou em 2015 a sua obra de estreia, intitulada Valério pela Chiado editora.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.

Um comentário sobre ldquo;Neolatina: Mostra de poesia moçambicana, por Nélio Gemusse

Deixe uma resposta