Poema sem título

Estou parado em frente ao espelho
Concentrado, encaro o meu reflexo
Procuro em mim o que só você viu
Nada encontro que valha tanto
Muita barba e poucos cabelos
Um olho maior que o outro
Um nariz um pouco torto
Um ar pobre e infeliz
Encarando-me, você diz:
“Você é um lindo poeta”
Acho que a poesia o olhar entrega
Quanto a beleza vista em mim
Deve ser verdade o que dizem
“O amor aos amantes cega”
Sorte minha ele ser assim.


Francisco Carvalho (Maceió, 1988). Escritor, contista e poeta; é professor de História nas horas vagas.

One thought on “ Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Francisco Carvalho ”

Comentários

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s