Tempo

Vi o tempo passando
Faceiro
E passou novamente
Companheiro
E tornou a passar
Ligeiro
E passa daqui
Passa de lá
Acabou passando
Hoje ainda passa…
Pausado
Controlado
Até não mais passar
Findado!


Le Melo (Osaco, São Paulo, 1967). Poetisa com publicações para o público adulto e infantil. Participação em coletâneas e publicação na Revista Philos por duas vezes.

One thought on “ Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Le Melo ”

Deixe uma resposta