O amor em palavras

Eu quero dizer
As palavras que
Todos trazem trêmulas
Na garganta.

Não são palavras raras,
Não são palavras difíceis
De saber;
São palavras difíceis
De dizer.
Não são palavras longas.
Não são palavras alheias:
São sempre nossas,
De cada um,
Embora sejam as mesmas
Palavras:

Eu te amo.


Celso Assolin Martins (Mococa, Brasil, 1960). Escritor.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.

Um comentário sobre ldquo;Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Celso Assolin Martins

Deixe uma resposta