Haicais

*
poesia que alimenta
é pão da imortalidade –
oh, fartos trigais!

**
o ipê cede à flor –
chão de pétalas no vão
é leito roxo de amor

***
espinhos e rosas –
mal e bem que a carta tem
sabem carteiro e poeta

****
o canto da cigarra
anuncia chuva na roça –
há fé sertaneja

*****
sandálias na areia –
o piá, o suor e o sol
correm atrás da bola


Lucrecia Welter (Paraná, 1953). Escritora multipremiada e presidente da Academia de Letras de Toledo, Paraná. É Revisora de textos da Revista Philos e Curadora de Literatura lusófona da mesma Revista. Tem diversos livros lançados e publicações em coletâneas poéticas.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.

Um comentário sobre ldquo;Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Lucrecia Welter

Deixe uma resposta