Escritos póstumos

Tenho por mim
que os melhores escritos são os incompletos
aqueles que deixam sensação de devir
o angustiante silêncio de palavras roucas que se calam no desenrolar da narrativa
despigmentam-se da folha tingida
e deixam na boca seca
a sede pelo pote vazio
suspiros que se rompem e desencadeiam pelas paredes rachadas de um quarto diminuto
as mãos calejadas trepidantes procuram entre as folhas finais
um consolo que se não tem.


Joel Ferreiro (Ceará, 1990). Natural de Horizonte, graduando em Psicologia. Acredita que o lirismo é uma terra vasta e que seus poemas vez por outra o ferem, entretanto dão a oportunidade de algo ser plantado na fenda recém-aberta.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.

Um comentário sobre ldquo;Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Joel Ferreiro

Deixe uma resposta