Chi è Daniela Spoto? Daniela Spoto è una signorina che disegna tanto, parla poco, guarda molto. È nata in Sardegna nel 1986, ha studiato Pittura all’Accademia di Belle Arti di Sassari. Dopo la laurea si è trasferita a Berlino, in seguito a Dusseldorf.
Quem é Daniela Spoto? Daniela Spoto é uma senhorita que desenha tanto, fala pouco, observa muito. Nasceu em Sardenha em 1986, estudou pintura na Academia de Belas Artes de Sassari. Depois de laureada se mudou para Berlim, em seguida para Dusseldorf.

Intrighiamo la poetica delle artiste, influenze, i libri che non mancano mai di leggere… potresti dirci chi sono le tue “luci poetiche”? Ho sempre avuto una grande passione per la letteratura classica, sia poesia che prosa. Amo molti autori differenti: russi (Tolstoi,Gogol, Goncarov), italiani (Moravia, Pirandello, Levi, Calvino, Tommasi di Lampedusa, Palazzeschi…), francesi (Rimbaud, Baudelaire, Fleubert, Guy de Maupassant, Proust). Sono molo affezionata anche alla produzione di alcuni intellettuali sardi, come per esempio Grazia Deledda, scrittrice della mia stessa città natia, Nuoro, che vinse il premio Nobel nel 1926. In generale più si va indietro nel tempo, più la letteratura mi affascina: un libro che sfoglio di continuo è “le Metamorfosi” di Ovidio. Per qualche strana ragione, siamo spesso portati a valutare romanticamente più bello ciò che è storicamente più lontano da noi.
Nos intriga a poética dos artista, influências, os livros que nunca deixam de ler… poderia nos dizer quem são suas “luzes poéticas”? Eu sempre tive uma grande paixão pela literatura clássica, seja prosa ou poesia. Amo muitos autores diferentes: russos (Tolstoi, Gogol, Concarov), italianos (Moravia, Pirandello, Levi, Calvino, Tommasi di Lampedusa, Palazzeschi…), franceses (Rimbaud, Baudelaire, Flaubert, Guy de Maupassant, Proust). Tenho muita afeição também pela produção de alguns intelectuais sardenhos, como por exemplo, Grazia Deledda, escritora da minha cidade natal, Nuoro, que venceu o prêmio Nobel em 1926. No geral quanto mais se vai adentro no tempo, mais a literatura me fascina: um livro que leio sempre é “A metamorfose” de Ovídio. Por alguma estranha razão, muitas vezes somos levados a avaliar de forma mais bela o que é historicamente mais distante de nós.

Per voi, qual è il ruolo delle arti e della letteratura nella società contemporanea? Qualcuno ha detto: “l’arte esiste perché ne abbiamo bisogno”. E credo sia verissimo: ne hanno bisogno gli artisti, che praticano e producono arte non per loro scelta, ma perché non possono farne a meno; ne ha bisogno chi ne usufruisce, il pubblico.
Para você, qual é o papel das artes e da literatura na sociedade contemporânea? Alguém disse: “a arte existe porque nós precisamos dela”. E creio que seja verdade: precisamos dos artistas, que praticam e produzem arte não por sua escolha, mas porque não podem fazer diferente; e precisamos de quem a usufrua, o público.

Cosa fa l’arte per sé e per gli altri? Vorremmo che tu dica qualcosa su ciò che viene in mente quando leggete la frase seguente: “L’altro, lo stesso”. L’arte e la letteratura hanno ruoli molteplici, primo tra tutti quello di mostrare delle riflessioni sul mondo che ci circonda. Non danno risposte, pongono domande. L’altro come viaggio, lo stesso come scoperta.
O que a arte faz por você e pelo outro? Queremos que você diga o que vem a sua mente quando lê a seguinte frase: “O outro, o mesmo”. A arte e a literatura têm um papel múltiplo, antes mesmo de mostrar e refletir tudo aquilo que nos circunda. Não dão respostas, mas fazem perguntas. O outro como viagem, o mesmo como descoberta.

Per te, che cosa rappresenta la cultura latina? La cultura latina mi affascina e incuriosisce molto. È una cultura ricca, umanamente e artisticamente, da cui si può imparare molto. Mi piacerebbe avere la possibilità di fare dei viaggi in futuro, per poter vedere e approffindire le mie conoscenze al riguardo.
Para você, o que representa a cultura latina? A cultura latina me fascina e me intriga muito. É uma cultura rica, humanamente e artisticamente, da qual se pode aprender muito. Eu gostaria de ter a possibilidade de fazer uma viagem ao futuro, para poder ver e aprofundar minha consciência sobre isso.

Che cosa si fa necessario leggere attualmente? Il panarama letterario attuale ci offre molte forme di scrittura contemporanea che si esprime tanto nei libri tradizionali quanto nel self-publishing e nei blog, dando apporti freschi e interessanti. Sarebbe bene leggere un po’ di tutto, se fosse possibile e se avessimo giornate di 72 ore. Oltre la poesia e la letteratura classica, i sopracitati blog, mi incuriosiscono molto anche le biografie di artisti, scrittori, attori, musicisti.
O que se faz necessário ler atualmente? O panorama literário atual nos oferece muitas formas de escritura contemporânea que se exprime tanto nos livros tradicionais quando na auto-publicação e nos blogs, gerando contribuições novas e interessantes. Seria bom ler um pouco de tudo, se fosse possível e se tivéssemos uma jornada de 72 horas. Sobre a poesia e a literatura clássica, os blogs que falei anteriormente, também aprecio muito as biografias de artista, escritores, atores e músicos.

C’è differenza tra persone che sono creatori, artisti, poeti e quelli che non sono? Credo che artisti, poeti, creatori siano spinti da una necessità di esprimere il proprio pensiero, di esternarlo in quella che poi è la propria produzione artistica. Abbiamo questa necessità di parlare attraverso il nostro lavoro e lo faremo comunque, che qualcuno lo veda o meno. Lo facciamo per noi stessi e di riflesso per gli altri. Forse in questa sorta di bisogno, di prurito, si trova la differenza.
Existe diferença entre as pessoas que são criadoras, artistas, poetas e aquelas não o são? Creio que os artistas, poetas e criadores são impulsionados por uma necessidade de exprimir o próprio pensamento, de externalizá-lo naquela que é a própria produção artística. Temos essa necessidade de falar de nós mesmos e de refletir-nos nos outros. Talvez seja nesse tipo de necessidade, de afirmação, que se encontra essa diferença.

Qual è il tuo grande desiderio personale e artistico? Il mio più grande desiderio è non smettere di imparare cose nuove, ogni giorno. Nessuno finisce mai di imparare, in particolare gli artisti. L’artista dev’essere curioso, avere uno smisurato appetito per l’ignoto. Il motore dell’arte, probabilmente della vita stessa, è la curiosita’.
Qual é o seu maior desejo pessoal e artístico? O meu maior desejo artístico é não parar de aprender coisas novas a cada dia. Ninguém termina de aprender, em particular os artistas. O artista deve ser curioso, ter um verdadeiro apetite pelo desconhecido. O motor da arte, provavelmente da vida em si, é a curiosidade.

Qual è il tuo grande peccato in termini artistici? Probabilmente l’impazienza. Ho spesso troppa fretta di fare, finire, vedere il risultato. Al contrario, la pratica artistica richiede molta pazienza, tempo e riflessione. Meglio realizzare un unico bel disegno che richiede molto tempo, che quattro disegni mediocri in poche ore.
Qual é o seu maior pecado em termos artísticos? Provavelmente a impaciência. Tenho sempre muito o que fazer, acabar, ver o resultado. Ao contrário, a prática artística requer muita paciência, tempo e reflexão. Melhor realizar um único e belo desenho que requer muito tempo, que quatro desenhos medíocres em poucas horas.

Che cosa non si può inserire in un dipinto? Tutto, può essere inserito in un dipinto. Non credo esista qualcosa che non si possa inseri.
O que não cabe em um pintura? Tudo pode ser inserido em uma pintura. Não acredito que existe alguma coisa que não se pode inserir nela.

Che cosa è essenziale per la tua vita? Essenziale per la mia vita è la libertà, che sono fortunatissima ad avere, di perseguire i miei obiettivi e occuparmi pienamente di quello che più mi appassiona: l’arte, in tutte le sue forme.
O que é essencial para sua vida? Essencial para a minha vida é a liberdade, e sou afortunada de tê-la, de perseguir os meus objetivos e me ocupar plenamente daquilo que mais me apaixona: a arte, em todas as suas formas.

Quale domanda vorresti fare per i nostri lettori? Non riesco a scegliere una domanda, preferisco concludere con una citazione: “Beauty survives”, come dice il capitano Kirk in Star Trek (1969).
Que pergunta você faria aos nossos leitores? Não me arriscarei em escolher uma pergunta, prefiro concluir com uam citação: “A beleza sobrevive”, como diz a capitão Kirk em Star Trek (1969).

Posted by:Souza Pereira

Souza Pereira (Recife, 1994). Escritor e Editor chefe da Revista Philos. Biomédico e Mestre em Genética pela Universidade Federal de Pernambuco. Cursou História crítica e social do pensamento, da literatura e das Artes (Portugal). É co-fundador da casa editorial Camará Cartonera e do Espaço Cultural Maus Hábitos (Brasil). Autor dos livros A tarde dos elefantes e outros contos (2014), Polissemia (2015) e Olhos de Onda (2016). Artista visual e colaborador do Espacio Cultural Violeta (Chile) e do Colóquio Escrever nas Margens (Portugal). Colabora com diversas revistas de literatura latina na Europa e América Latina.

One thought on “A literatura e as artes não nos dão respostas, apenas nos impõem perguntas, por Daniela Spoto

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s