Sobre o amor

O amor não é essa coisa que te acelera o coração, isso é taquicardia, procure um cardiologista.
O amor não é essa coisa que te causa obsessão, isso é loucura, procure um psiquiatra.
O amor não é essa coisa que te causa borboletas no estômago, isso é culpa da alimentação, não coma borboletas e procure um endocrinologista.
O amor não é essa coisa que te tira o chão, isso é ordem de despejo, procure um advogado.
O amor não é essa coisa que te rouba a razão, isso é religião, procure uma biblioteca.
O amor é algo que estes versos não explicam, e mesmo que eu quisesse não encontraria explicação.
O amor é tudo aquilo que sinto por Ela, e o que eu sinto por Ela me acelera o coração, me causa obsessão, me dar borboletas no estômago, me tira o chão, e como não poderia ser diferente, me rouba a razão.
Talvez o amor seja isso, contradição.


Francisco Carvalho (Maceió, 1988). Escritor e professor de história, graduando-se pela Universidade Federal de Alagoas.

Posted by:Souza Pereira

Souza Pereira (Recife, 1994). Editor chefe da Philos, escritor e curador de festas literárias.

Uma resposta para “Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Francisco Carvalho

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s