Sem título

Se não houvesse dia
E se o sol não ousasse mais
Queimar a tua pele,
Você me traria
Qualquer coisa como estrelas
Ou ameixas
E as deixaria ao lado dos papéis
E da xícara de chá
Sobre a mesa.
Se não houvesse mais luz
E se os semáforos desta cidade
Resolvessem parar de funcionar,
Ao primeiro olhar, você perceberia
Que crescer nesta casa
(e em tantas outras)
Me ensinou a deitar
Em camas estrangeiras cobertas
Por tecidos que não me escondem.
Se não amanhecesse
E se meu coração palpitasse
Muito rápido,
Eu, circunscrito a este quarto,
E você, por mim em paredes desenhado,
Iríamos investigar
No esfarelar do barro
A perdição do homem.


Antônio Figueirôa Escobar Teixeira de Oliveira (Recife, 1999). Graduado do International Baccalaureate no Pearson College UWC, Canadá.

One thought on “ Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Antônio Figueirôa Escobar Teixeira de Oliveira ”

Comentários

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s