O trombonista

O homem passa com seu trombone nas costas,
leva consigo a vida e a can-ção no ombro.
É leve a alma e até o corpo – marcado
pelos caminhos e caminhões que cortam a lucaia.

O homem dó-ré-mi-sei-lá que nota
ele valsa e que tom do meu choro ele escuta.
O homem também tem flauta e violino.

Os pássaros que antes cantavam nas árvores,
assistem o homem doce e amargo fazendo concerto
em cima de um pau-de-arara azul e vermelho.


Tiago Correia (Salvador, 1992). Concluinte no curso de Letras Vernáculas da Universidade Federal da Bahia. Publicou em 2014 o livro de estreia “Dentro de Mim, ed. Mondrongo”, participou do Livro Tribo 2017, e tem outras publicações em revistas online. Publica assiduamente no blog: http://www.poemacafeinado.wordpress.com

Posted by:Souza Pereira

Souza Pereira (Recife, 1994). Escritor e Editor chefe da Revista Philos. Biomédico e Mestre em Genética pela Universidade Federal de Pernambuco. Cursou História crítica e social do pensamento, da literatura e das Artes (Portugal). É co-fundador da casa editorial Camará Cartonera e do Espaço Cultural Maus Hábitos (Brasil). Autor dos livros A tarde dos elefantes e outros contos (2014), Polissemia (2015) e Olhos de Onda (2016). Artista visual e colaborador do Espacio Cultural Violeta (Chile) e do Colóquio Escrever nas Margens (Portugal). Colabora com diversas revistas de literatura latina na Europa e América Latina.

One thought on “Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Tiago Correia

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s