Eterna Indagação

Haikai ou
poesia-pílula?
Não tema!
Se a alma lhe dita,
tudo é poema.

Intangibilidade

Na solidão,
toda multidão é
intangível.

Abstração

Folhas balançam –
Nos galhos das árvores,
meus pensamentos.


Fernando de Azevedo Alves Brito (Salvador, Bahia, 1979). Professor EBTT de Direito do IFBA, Campus Vitória da Conquista. Autor de livros, capítulos de livros e artigos científicos no campo do Direito. Autor de contos, crônicas, poesias e haikais no campo literário.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.

Um comentário sobre ldquo;Neolatina: Mostra de poesia lusófona, por Fernando de Azevedo Alves Brito

Deixe uma resposta