tulipas

Hoje
se fez silêncio
entre as tulipas

Estavam pálidas
aflitas.

Um pássaro entortou
o ar que prende
os coqueiros

-Tulipas também
sofrem dos nervos

olhai os lírios

Os lírios fazem solenes
os seus dias
e dizem eu te amo
pelo discruso direto livre,

Seus sorrisos
são fotografados
por câmeras escondidas.

Os lírios mudam suas vestes
sem despedidas.


Julia Lemos (Recife, Pernambuco). Pernambucana do Recife, iniciou sua trajetória como atriz nos palcos recifenses. Poetisa, tem seus primeiros trabalhos publicados no Diário de Pernambuco e Jornal do Commérico, organizando e participando ainda de vários recitais poéticos em Olinda e Recife. Em 1981 lançou seu primeiro livro de poesias, Carmem Antonia Migliacchia Enlouqueceu, e em 1997 publica A Casa Estrelada.

Posted by:Jorge Pereira

Produtor cultural e agente literário pernambucano baseado no Rio de Janeiro e São Paulo. Fundador da Casa Philos e editor-chefe da Revista Philos. Curador de festivais literários e de arte contemporânea.