anfêmero

Um jogo
dos sete erros infinitos
onde cada falha
é salientada.
Milimetricamente,
em cada canto
de cada imagem,
onde faltam
pedaços meus,
resta um vazio
notavelmente marcado.
Entendi assim,
é proibido esquecer,
a notícia que me deram
ao nascer:

– é mulher!


Giulia Ramos (Rio de Janeiro, Brasil, 2001). Vive em suas próprias contradições. Teve seu primeiro poema, “Sarcasmo”, uma paródia de “Não há Vagas” de Ferreira Gullar, publicado no livro “Poetguese” em 2014. Em 2016, publicou seu primeiro livro, “2302”, com o objetivo de mostrar sua maneira de ir além das correntes que nos aprisionam. Em 2018 lançará na Casa Philos no Flipoços o seu segundo livro, Miolo, pela Editora Kazuá.

Posted by:Souza Pereira

Souza Pereira (Recife, 1994). Editor chefe da Philos, escritor e curador de festas literárias.