FRONTEIRA

quando você se carrega
a vida toda
segurando as paredes:
como mudar o eixo

para quem devo pedir
leve-me esta parte
não preciso não suporto
se a tenho, o destino me alcança
e tudo parece predisposto
a miragem num deserto
onde me afogo rasa

para quem devo pedir
me paralise o gesto
a boca que se morde
o pensamento inseguro negativo cismado

como retirar de mim
os parafusos crescidos na carne
que o tempo e a circunstância
fortaleceram
ao me entregarem a dor
dos descompromissos
um-atrás-do-outro

no mistério de ser eu mesma
faço coleção dos erros terceirizados
e não acerto o próximo passo

sou um além endurecido
sem colheita


Sara Albuquerque (Rio Grande do Sul, Brasil). Escritora que transita entre a prosa, a poesia e a literatura infantil, é autora dos livros infantis O segredo do rio mundaú, O embrulho misterioso de Nina e Ei, você viu Luizinho?; e do livro de poemas Sete Centímetros de Língua (Patuá, 2018). Durante a Flip 2018, além de participar da Casa Philos, também teve seu conto Bartolomeia premiado no Prêmio Off Flip de Literatura 2018.

Posted by:Jorge Pereira

Produtor cultural e agente literário pernambucano baseado no Rio de Janeiro e São Paulo. Fundador da Casa Philos e editor-chefe da Revista Philos. Curador de festivais literários e de arte contemporânea.