A ARTISTA DO CORPO

Escalava o infinito

Desafiava a existência
Concreta do vidro
Que pode parar o vento
E seguia escalando
Com os olhos abertos

No final
Talvez tudo
Coincida com tudo

O infinito imaginado
O vidro invisível
Além do papel
Onde o poema estará
Escrito

ÉTICA

Ficou imóvel
Sob uma árvore
Queria concentrar ali
Todas as sombras
Que escurecem
O mundo

E depois partir
Iluminado

Roberta Lahmeyer (Rio de Janeiro, Brasil). Pós-graduada em Literatura, Arte e Pensamento Contemporâneo pela PUC-Rio, é autora dos livros de poesia Singularidade (Ibis Libris, 2013) e Retas Oblíquas (Ibis Libris, 2018), que embora sejam obras independentes entre si, formam uma espécie de díptico.