Breve Blues a Beira Mar

Meu espírito está ligado à floresta
Mas meu coração pertence ao mar
Tão fortemente entrelaçado está
Que mesmo milhas distante
Posso sentir o cinza salgado
De uma primavera sem sol.

Don’t leave me darling…
Dear Lord! Let him leave me not!

Mas se chegar o dia,
Uma tarde nublada em que
Fluídas lembranças falhem
Deixe que minhas memórias
Esvaneçam na espuma do mar
Então, nunca mais, estarei só.

Canção para o Mar –
Voo Livre entre Aves Leves

Meu coração lança se ao mar
Como as ondas abraçam a areia
Em meio ao sol sépia de uma tarde
De Outono. Aves livres voam
Leves sobre o azul sereno…

Para além da tarde,
Além do dia,
As ondas dançam
Sob a luz do luar.

Vem o vento trazendo a tempestade
Levando consigo canções, de um
Longínquo cantar. Mesmo distante
Sinto o gosto, provo o cheiro, canto
Contos, Beijo o mar..

Voo livre entre aves leves
Sob a luz do luar…


Jessyca Santiago (Recife, 1988). Graduada em Letras pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mora em Shangrila e trabalha no Rio de Janeiro.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.