William Carlos Williams nasceu em 17 de setembro de 1883, em Rutherford, Nova Jersey. Dedicou-se a uma carreira prolífica como poeta, romancista, ensaísta e dramaturgo. Formou-se médico pela Universidade da Pensilvânia, onde conheceu e fez amizade com Ezra Pound. Pound se tornou uma grande influência na escritura de William e, em 1913, organizou a publicação em Londres da coleção de Williams, The Tempers.

Depois de Pound, Williams foi um dos principais poetas do movimento imagista anglo-americano, embora, com o passar do tempo, tenha começado a discordar cada vez mais dos valores apresentados na obra de Pound e, especialmente, de T. S. Eliot, que julgava estar «muito apegado à cultura e aos costumes e tradições poéticas europeias». Pensou então em experimentar novas técnicas e lineamentos para sua poética, configurando-a como singularmente americana e cujo assunto era centrado nas circunstâncias cotidianas da vida e nas vidas das pessoas comuns.

Sua influência começou a crescer lentamente entre as décadas de 1920 e 1930, mas por muito tempo seu trabalho ficou ofuscado pela imensa popularidade de Eliot e sua “The Waste Land“. Apenas entre os anos de 1950 e 1960, quando poetas mais jovens, incluindo Allen Ginsberg e Beats, ficaram impressionados com a acessibilidade da sua linguagem. Seus principais trabalhos incluem Kora in Hell (1920); Spring and All (1923); Pictures from Brueghel and Other Poems (1962), com o qual venceu o Prêmio Pulitzer; os épicos cinco volumes de Paterson (1963 – 1992); e o póstumo Imaginations (1970). Sua saúde começou a declinar em 1948 após um ataque cardíaco, seguido de uma série de acidentes vasculares cerebrais que o levaram à morte em 4 de março de 1963.

Em 1934, Williams publica um dos mais importantes poemas de sua obra: This Is Just To Say, poema que vai mais além da plasticidade com a qual descreve uma cena cotidiana, pois a oralidade rompe com a estrutura mesma. O regresso às sequências da vida diária, se convertem num retorno a poesia em sua mais pura expressão. Aqui o poeta se empenha em um diálogo direto com a imaginação, ao tempo que brinda uma cosmovisão que não precisa de fronteiras.

This is just to say

I have eaten
the plums
that were in
the icebox
and which
you were probably
saving
for breakfast
Forgive me
they were delicious
so sweet
and so cold

Isto é só pra dizer

Eu comi
as ameixas
que estavam dentro
do refrigerador
as quais
você provavelmente
estava guardando
para o café da manhã
Perdoe-me
elas estavam deliciosas
tão doces
e tão frias.

Esto es sólo para decir

Me he comido
las ciruelas
que estaban
en la heladera
y que
seguramente
habías apartado
para el desayuno
Perdóname
estaban deliciosas
tan dulces
y tan heladas


O poema This is just to say, de William Carlos Williams (1961), foi gentilmente cedido pelo New Directions Publishing Corporation para a Revista Philos. Tradução ao português de Jorge Pereira e ao espanhol por Andrés Piña. A obra que acompanha o poema é de autoria de Mariana Oushiro. 

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.