Sabe aquela sensação de que algo ruim pode acontecer? Aquele presságio, disparo no coração, mas que no fundo, é só uma soma de inseguranças? Essa é a inspiração de Chega devagar, novo single do cantor, compositor e artista visual Matheus Engenheiro. A música – que chega em todas as plataformas digitais nesta sexta, dia 4 de setembro – traz em sua letra os reflexos desse sentimento de ansiedade, de um porvir pessimista, que muitas vezes é apenas um grande sabotador. Além disso, a música é um pedido do artista por mais sensibilidade e delicadeza nas relações afetivas.

Chega devagar é uma composição de Matheus Engenheiro, com produção musical de Pedro Sodré, Rudah Maciel Guedes, e do próprio Matheus, distribuída pela ONErpm. 

Chega devagar, de Matheus Engenheiro. Fotografia de Caio Deziderio.

Chega devagar tem uma casca que trata do possível fim de um relacionamento, mas a essência é sobre como a mente ansiosa cria previsões pessimistas diante de qualquer micro futuro”, explica o artista, de 29 anos, que é de Juiz de Fora, mas que vive no Rio de Janeiro desde 2018.

O processo de produção musical, feito à seis mãos, uniu duas canções de Matheus numa só, chegando no resultado final que envolve não apenas a música, mas uma narrativa visual que mistura imagem, performance, dança e moda, e que poderá ser conferida mais adiante no videoclipe, com lançamento previsto para 21 de setembro. O clipe tem com direção de Matheus e Rodrigo Coelho, coreografia de Thiago Williams e figurinos de David Lee.

Eu descobri há pouco tempo como a ansiedade me afeta. Não sabia que tinha esse nome e vou aprendendo a cada dia que não é uma exclusividade minha. É algo que nos faz mal e que atinge desde as pequenas coisas até grandes movimentos em nossa vida”; reflete o artista, que transformou essa percepção da ansiedade em reflexões: “Tento sempre trazer um verniz mais leve para esses assuntos, pois para mim eles são muito pesados e me arranham. A música faz tudo se encaixar de uma forma mais leve, mais compreensível e mais bonita”.

Artista visual e designer, Matheus Engenheiro começou sua carreira musical como diretor criativo da MC Xuxú – uma das artistas pioneiras no movimento musical trans no Brasil, dirigindo e editando seus vídeos para a internet, docs e o clipe da faixa “O Clã”. Também criou videolyrics e vídeos gráficos para artistas como Elza Soares, Luciana Mello e Alice Caymmi. Em 2019, lançou o single autoral e videoclipe “Mente pra Mim”, sendo responsável também pela direção e edição das imagens.

Segundo trabalho autoral de Matheus, Chega devagar traz um som leve, atmosférico e que pode ser visto como POP alternativo. “Falo sobre dramas profundos de um jovem, mas com camadas de cotidiano que tornam tudo mais leve“, reflete. Também fazem parte do trabalho dois remixes de Chega devagar, um no estilo lo-fi, de autoria do DJ Karrane, e outro com influências do funk brasileiro, feito pelo Sanvtto. As duas faixas serão lançadas separadamente em outubro.

Chega devagar, de Matheus Engenheiro. Fotografia de Caio Deziderio.

Você pode fazer o pre-save de Chega devagar no Spotify, na Apple Music ou na sua conta do Deezer


Matheus Engenheiro é cantor, compositor, designer e artista visual, Matheus Engenheiro canta o que compõe e gosta de envolver seus trabalhos em uma narrativa visual que mistura performance, dança e moda. A carreira autoral começou em 2019, com o lançamento do single “Mente Pra Mim”. Antes, Matheus era vocalista em uma banda de jazz na cidade onde nasceu, Juiz de Fora – MG. Foi diretor artístico da funkeira Mc Xuxú e produziu vídeos para Elza Soares, Alice Caymmi e Luciana Mello. As fotografias que acompanham a matéria são de Caio Deziderio.

Publicado por:Jorge Pereira

Recifense, produtor cultural, editor-chefe da Revista Philos e criador da Casa Philos.