repensar a tarefa de pensar o mundo

por Jerônimo Bittencourt

Contrafaccionistas é um campo de investigações poéticas que pensa a poesia como procedimento para criação e que só existe através da parceria com os artistas que convidamos a orbitar esse espaço.
Inspirados desde o começo por Hilda Hilst e pela provocação de “repensar a tarefa de pensar o mundo”, o grupo foi criando uma identidade através da relação entre estudo e criação, explodindo a poesia para além dos encontros, que eram semanais e presenciais, por meio de escritos que fomos deixando pela cidade e que, agora, ocupam também esse espaço virtual.
A  parceria Contrafaccionistas x Revista Philos marca uma nova etapa na produção poética que o grupo experimenta desde 2018 a partir de um mergulho em temas que já estavam presentes em nosso percurso, como a Psicanálise e a Filosofia.
A coluna Contrafaccionistas é encabeçada pelo  curador Jerônimo Bittencourt, com a colaboração de Sandra Valenzuela e Juliano Mattos, e se divide em 4 movimentos: Poética do Lançamento, Poética do Procedimento, Zona de investigação autônoma  e Pequenos estudos.
E, aqui na Philos, você confere os trabalhos que foram criados especialmente para este espaço. São vídeos, textos, entrevistas ,ensaios e publicações que traduzem nosso desejo de realizar um passeio veemente pela vida.


Jeronimo Bittencourt (São Paulo/Florianópolis, Brasil, 1982) Poeta, bailarino e pesquisador do Parkour. Coordena o Contrafaccionistas – Campo de Investigações Poéticas, em parceria com a Revista Philos. Publicou o livro Procedimentos para queda (Ed. Córrego, 2017), Linha de Fuga (Contrafaccionistas, 2019), em parceria com Josiane Cavalcanti, e organizou o zine Brusca (Contrafaccionistas/Philos, 2020). Em 2016 começou a ministrar as oficinas de movimento e escrita Poesia como procedimento para dança e Poesia sem fim – esta última também para idosos. Praticante de parkour desde 2004 e pioneiro na prática de Parkour com idosos no Brasil. É bailarino na cia. GRUA desde 2010.