Será a primeira vez que o Flipoços receberá uma residência de literatura e artes em sua programação. A Casa Philos reunirá escritores, artistas, críticos e acadêmicos para uma troca de saberes e aprendizados, expansão de nossa cultura e da literatura através da integração entre a arte literária, arquitetura e artes visuais.

Em Poços de Caldas, durante o festival, a Casa Philos vai funcionar entre os dias 3 a 6 de maio no Museu Histórico na Reserva Cultural da Urca, na Sala Cassino (segundo piso do museu). Com uma programação que inclui mostras de curtas-metragens, exposições, instalações artísticas, mesas de debates, lançamentos de livros e apresentações de grupos culturais e folclóricos; a residência oferecerá ainda oficinas e masterclass gratuitos. A ocupação da Casa Philos obedecerá a ordem de chegada dos visitantes com limite de 30 pessoas por atividades.

Dia 3 de maio na Casa Philos – Poética e transculturalidades

Às 9h
Oficina de poesia Infantil: TULIP: objetos poéticos com Clarisse Lima através do TULIP – TUrning Language Learning Into a meaningful Process – Tornando o aprendizado de línguas um processo significativo, para crianças de 4 a 8 anos. 

Às 12h
Plataforma de lançamentos: 

Às 14h
Masterclass: Imagens do mundo e a manipulação da memória uma masterclass com Rafael Marques.

Às 16h
Conferência e mesa de debates: Literatura e Transculturalidade com Erre Amaral e mediação de Sílvia Schmidt.

Às 18h
CinePhilos – Festival de Curtas da Philos: A etnografia dos povos originários e quilombolas brasileiros com curadoria de Priscila Urpia e diálogos de Jorge Pereira.

Dia 4 de maio na Casa Philos – Visibilidades e visualidades

Às 9h
Diálogos instigantes: As mulheres e a linguagem prisional com Priscila Urpia e Natalia Piason.

Às 10h30
Diálogos instigantes: Cantos e encantos: Mulheres em cena com Lara Braga e Nara Tosta.

Às 12h
Plataforma de lançamentos: Miolo de Giulia Ramos com mediação de Paula Pettra (Ed. Kazuá).

Às 14h
Diálogos instigantes: Histórias feministas e histórias da mulher com Cristina Judar e Letícia Brito com mediação de Anna Luiza Magalhães.

Às 16h
Conferência e mesa de debates: Os contos de fadas continuam para sempre? com Ninfa Parreiras.

Às 18h
CinePhilos – Festival de Curtas da Philos: Visibilidades e visualidades: os desafios da representação das mulheres com curadoria de Priscila Urpia e diálogos de Letícia Brito.

Dia 5 de maio na Casa Philos – Caminhos da latinidade

Às 9h
Masterclass:A matéria apropriada à ficção não existe”, uma masterclass com Munique Duarte.

Às 12h
Plataforma de lançamentos: Correspondências de um invisível de Rafael Zveiter (Ed. Rubra) com mediação de Thassio Ferreira.

Às 14h
Diálogos instigantes: A poesia em territórios improváveis: jovens da periferia em cena, com curadoria de Hélen Queiroz.

Às 16h
Conferência e mesa de debates: Língua, história e cultura com Jorge Pereira, Munique Duarte e Ninfa Parreiras e mediação de Cristina Judar.

Às 18h
Mesa Lançamento da 2ª edição impressa da Revista Philos com Jorge Pereira, Thassio Ferreira, Anna Luiza Magalhães, mediação de Hélen Queiroz e participação do grupo cultural Boi Luzeiro.

Dia 6 de maio na Casa Philos – Caminhos da latinidade

Às 9h
Masterclass: Letras sobre a tela – literatura e pintura na efervescência da modernidade, uma masterclass com Munique Duarte.

Às 12h
Plataforma de lançamentos: Deserto e asfalto de Munique Duarte com mediação de Evandro Rhoden (Ed. Kazuá).

Às 14h30
Encerramento da Casa Philos com o Sarau Corujão da Poesia com curadoria de João Luiz de Souza, microfone aberto, participação de poetas e sorteio de livros (Fundação Universo).